Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 12 de abril de 2012

A viagem - parte 1


Há quanto tempo não post mais nenhuma história, na verdade foi mais de mês sem contos da vida, irei explicar para vocês o que aconteceu, nesse tempo que fiquei fora, gostaria muito de ter contado a vocês o que estava acontecendo, mas quando eu estava não havia conexão com internet... É isso mesmo QUANDO eu estava...

Estava eu, em uma manhã comum e feliz de sexta-feira, me encaminhando para o trabalho, peguei meu iPod e pus o cd do Bob Dylan pra tocar.
Cheguei ao ponto de ônibus, e estranhei ele estar vazio, pensei "Porra o ônibus acabou de passar!"  poucos minutos depois, chegou o ônibus, por mais incrível que pareça tinha lugar para sentar, aproveitei essa rara ocasião pra puxar um cochilo, foi ai que tudo começou...

Minutos depois, acordo com um click estranho dentro do meu bolso, olho para fora do ônibus e o tempo que estava fechado agora está como um desejado domingo de manhã, céu azul e sol brilhando, enfio a mão no bolso, para descobrir o que foi que clicou... Senti meu iPod  muito maior que de costume, mas quando tiro ele do bolso, vejo que não era meu iPod e sim um Walkman, já sem entender nada, abro o compartimento de fita e retiro a fita que lá estava e escrito em sua etiqueta: "The Best of Bob Dylan... Propriedade de Fábio  SP Jun/93".

Caralho!!!! Fazem uns 10 anos que não vejo esse K7 - pensei imediatamente após ler, ainda meio desnorteado, levanto e me dirijo para a porta de trás do ônibus para descer, mas antes que eu dar o sinal pra descer vi  as pessoas subindo no ônibus pela porta de trás, imediatamente  olhei para porta da frente e vejo todos descendo por ali. não sei ao certo o que pensei naqueles segundos de confusão mental, o instinto me fez descer, pela porta da frente, já na calcada tento entender o que está acontecendo até que olhei para o ônibus e não era o que eu tinha pego, era outra pintura, outro modelo outra cor, tipo antigo, me lembrava os que eu pegava para ir a escola....

Acendo um cigarro para tentar organizar as idéias, vi que na esquina havia uma banca de jornal. "Pronto, agora tudo se encaixa", pensei enquanto caminhava a passos largos em direção a banca, mas ao parar enfrente aos jornais pendurados na lateral e ler as manchetes, fui sentindo o mundo girar, meu suor gelado escorrendo da minha testa até o queixo.... estava eu em dezembro de 1993, li e reli as datas dos jornais dependurados e todos eles e todos eles tinham a data de Quarta-feira 22 de dezembro de 1993...

Sem saber o que fazer, voltei para o ponto de ônibus sentei no banco e resolvi ver o que tinha na minha mochila e bolsos, meu celular touch virou um tijolo  (daquele que pensam umas 800 toneladas), meu HD externo virou um jogo de disquetes, meu notebook de 2 Kg virou um trambolho de aproximadamente 11 toneladas, meu bilhete único se transformou em dois passes, a única coisa que não mudou, aparentemente foi o meu dinheiro, não sei as notas de Real seriam validas ??

Perguntei a senhora ao meu lado quanto custava o ônibus."2500 Cruzeiros Reais" disse a senhora,  me levantei , agradeci e fui andando até a banca de jornal não sabia ao certo onde estava e muito menos sabia o que fazer...

Perguntei ao jornaleiro onde era o shopping mais próximo, assim seria fácil me localizar.
"Olha moço, eu sou novo aqui em sumpaulo e num vô sabe te fala não..."
Porra, pensei e perguntei o nome da avenida, já que num vi nenhuma placa..
"ah, aqui é a avenida Cruzeiro do Sul", perguntei da estação do metrô, ele apontou para baixo, olhei  agradeci e sai andando, acendi um cigarro e parei, olhei em volta, dei umas tragadas ali parado até que reconheci onde eu estava, estação terminal Santana do metrô. Passei bastante por ali quando criança, pegava o ônibus para casa da minha tia ali. Voltei a andar e pensar, e fiquei tentando entender, o que aconteceu, como fui parar em 1993?

"Como fui para na Cruzeiro do Sul (zona norte) sendo que trabalho na vila Olímpia (zona Sul)??? Sem um cruzeiro real no bolso... Pra onde eu vou? Tem que ser perto, afinal estou a pé... Porra, como é que eu vou pra algum lugar em 1993? Ninguém me conhece, ou até me conhece mas com 12 anos, não com 30.. Caralho.. Preciso de dinheiro... como? Ou arrumo um bico ou vou ter que vender minhas coisas,  não tenho nem idéia de como eu saio daqui... Merda, por que comigo?? Porra justo na sexta feira?! " pensava ou falava comigo mesmo, um total desespero.. Estava perto do carandiru quando vi uma placa, precisa-se de ajudante em uma lanchonete.

Entrei no bar, e contei uma história do tipo, cheguei em São Paulo e cai em um golpe, me levaram todo meu dinheiro e não conheço ninguém aqui, blablabla nada muito convincente, mas colou, consegui que ele me desse o emprego e deixasse eu dormir no "escritório" até eu me arranjar.

Trabalhei em 93 até a tarde da véspera de Natal.. E viajei novamente... Pra quando e onde fica pro próximo post...


Ps: O Real só entrou em vigor em julho de 94
Ps²: Maldito Bob Dilan!!! Se não entendeu leia... Tudo acontece quando ouço Bob Dilan

Um comentário:

  1. hahahahahahahahahahaha
    Adorei!
    Me lembrei do meu walkman... Q ainda funciona!
    Alias eu tava ano passado com ele no onibus, qdo meu ipod quebrou e um cara me cutucou td feliz:
    ai desculpa.... mas isso ai eh um walkman q funciona?????/
    kkkkkk
    so ri!
    bj

    ResponderExcluir